Sonho para alguns, pesadelo para outros?

Quem defende diz que o feedback rápido, a comunicação direta e a flexibilidade são algumas das grandes vantagens das companhias familiares. As multinacionais são vistas como as melhores estruturas organizacionais para quem busca uma carreira promissora. Plano de carreira bem definido, programas de capacitação, participação nos lucros e planos de saúde com ampla cobertura são alguns dos benefícios inerentes a essas empresas e que fazem brilhar os olhos de profissionais das mais diversas áreas.

Mas será que as empresas familiares podem oferecer vantagens que as possibilitem competir com grandes organizações? A resposta é sim. Estas companhias têm atributos interessantes e, além disso, têm evoluído ano a ano no quesito profissionalização.

Pesquisa realizada pela consultoria PWC, em 2014, com 121 empresas brasileiras familiares, aponta que 46% delas enxergam a necessidade de se profissionalizar, contra 40% da média mundial. Ao mesmo tempo, mesmo com uma gestão mais profissional, costumam manter as características do fundador. Outro levantamento, da mesma consultoria, mostra que 86% dos entrevistados brasileiros concordam que valores e cultura são mais fortes em uma organização familiar do que em outros tipos de negócio.

Segundo Marcos Dei Santi, diretor da Cemara Loteamentos - localizada no interior de São Paulo e que também é uma empresa familiar, pondera: “Praticamos o reembolso de 50% em cursos de graduação e pós-graduação, para funcionários que já completaram um ano de casa, e investimos permanentemente em treinamentos internos e externos, além de oferecermos aos nossos líderes total autonomia e independência na tomada de decisões”.

Dei Santi descreve os cinco importantes que podem motivar a atuação em uma empresa familiar:

1º) Feedback ágil: Esperar pela aprovação de um projeto, por exemplo, pode ser desgastante quando se trata de uma empresa com muitos departamentos e níveis hierárquicos. Em companhias familiares, em geral, os sócios e diretores têm relação mais direta no dia a dia das atividades e, por isso, o retorno de uma demanda, geralmente, é mais ágil. Vantagem: menos burocracia e desgastes nas relações de trabalho;

2ª) Cultura visível: Por carregar as características do fundador, muitas vezes, o ambiente é naturalmente familiar. É possível identificar de forma mais rápida se você está alinhado ou não com a cultura da empresa. Vantagem: trabalhar em uma organização que tem tudo a ver com você;

3º) Amor pelo negócio: Diretamente ligados à construção do negócio, os fundadores buscam por resultado e crescimento contínuos. Eles enfrentaram dificuldades para que a empresa alcançasse o patamar atual e, claro, querem manter a saudabilidade dos negócios. Vantagem: poder crescer com a empresa e conquistar uma carreira promissora;

4º) Flexibilidade: Embora os benefícios nem sempre sejam robustos, como os oferecidos em grandes multinacionais, as empresas familiares têm um clima organizacional mais humanizado e buscam a flexibilidade. Na Cemara, as mamães, por exemplo, têm liberdade para amamentarem, levarem os filhos ao pediatra e acompanhá-los nos primeiros anos de escola. Vantagem: ter mais liberdade com a chefia para resolução de problemas pessoais, que, em médio ou longo prazo, podem interferir negativamente no desempenho do funcionário;

5º) Comunicação eficiente: A participação de fundadores ou sucessores na organização ajuda a manter uma comunicação mais clara e direta com os colaboradores. A relação com as equipes se torna mais próxima e a troca de informações mais recorrente. Vantagem: entender melhor os processos da companhia e identificar quando algo não vai bem.

Foto: cemara.com.br

Também poderá gostar de...

0 Comentários