Muita emotividade aliada ao frenesi das compras pode levar o orçamento muito além do limite!

Mais uma vez chega o fim de ano e, como explica a consultora em saúde financeira e qualidade de vida Suyen Miranda, de São Paulo, chega o tempo do  tradicional ritual de festas, presentes e... vitrines decoradas com o que há de mais belo para nos estimular a comprar, comprar, comprar. "Sei que é duro resistir a tanto assédio, que vem nas ruas, na internet, nas mensagens de celular e em tudo que nos rodeia, e por isso mesmo coloco algumas dicas preciosas para não perder a cabeça levando o bolso junto", alerta a consultora:

1. "Defina o quanto vai gastar com presentes. Neste aspecto seja bem o meio termo: nem economia de guerra nem distribuição de grana pelas ruas. Uma boa forma de definir o quanto vai gastar é separar não mais que 30% do que normalmente é sua renda mensal líquida. Se você tem um salário líquido (aquele valor após todos os descontos) de mil reais, não queira gastar mais que R$300. Deste valor calcule quem irá receber presentes mais caros, quem irá receber somente uma lembrancinha. Ah, se for presentear a si mesmo, lembre que a verba está neste valor.

2. Procure sair sozinho, ou no máximo com alguém que seja mais controlado que você. Ir às compras com toda a família, crianças, amigos, acaba se tornando um programão feito sob medida para maior consumo. Fazer as compras de Natal deve ser algo prático até porque é uma época normalmente de calor no nosso país, o que torna a atividade algo cansativa. Mas se você gosta de ver os shoppings cheios e quer mostrar isso para a família, procure então fazer disso somente um passeio, sendo que as compras ficam para outro momento.

3. Se possível pague tudo à vista. O mês que sucede dezembro é janeiro, tempo de muita despesa anual: impostos, matrícula e material escolar, dentre outros ralos orçamentários. Se você tiver uma fatura grande de cartão para vencer em janeiro, ou ainda cheques pré datados para esta época há o risco de não ter dinheiro para honrar todos os pagamentos. Quer garantir tranquilidade no começo do ano e ainda conseguir bons descontos na hora de pagar? Faça as compras em dinheiro, que em geral traz margem para negociar um desconto sobre o valor no crédito ou no débito.

4. Faça as compras o quanto antes, evitando a semana que antecede o Natal. Sempre há a leva dos retardatários ou dos que esperaram a segunda parcela do 13º. para suas compras, e isso explica o volume de gente a partir do dia 20 de dezembro em todo o comércio. Comprar com um tempo de antecedência ajuda a fazer melhores escolhas, encontrar o tamanho e cor desejada, bem como ter tempo para embalar com carinho cada presente.

5. Presente bom não é necessariamente caro. Pesquise opções interessantes para presentear que fogem do tradicional: peças de artesanato que você mesma pode fazer. Use seus talentos! Crie algo que vá emocionar os presenteados com seu bom gosto, pois muito da graça do presente é o carinho de quem o deu. Se não é o caso de fazer o presente, pesquise bastante e lembre que o presente mais importante é a sua lembrança e afeto. Não vá além das suas possibilidades para presentear; afinal, a pessoa que merece toda a estima do mundo, para você, é você mesmo", finaliza Suyen Miranda.

Também poderá gostar de...

0 Comentários