Revista RI debate a necessidade de cotas para ampliar a presença de mulheres nos conselhos e cargos de representatividade dentro das empresas.

A proporção de mulheres nos altos escalões das companhias que atuam no Brasil é de apenas 8%. Mesmo com o destaque alcançado por algumas executivas, esse percentual praticamente não mudou nos últimos 15 anos. É o que mostra o estudo produzido pelo Grupo de Pesquisas de Direito e Gênero da Escola de Direito, da FGV. O estudo é o principal destaque da Revista RI de novembro.

A publicação debate a necessidade de cotas para ampliar a presença de mulheres nos conselhos e cargos de representatividade dentro das empresas. Segundo o levantamento, entre 1997 e 2012, quase metade das companhias (48%) não apresentaram ao menos uma mulher em seu conselho de administração e 2/3 (66,5%) não tinham sequer uma mulher na diretoria executiva, apesar da maior escolaridade das mulheres.

A Revista RI, que acaba de chegar às bancas traz a íntegra do levantamento. A revista também poderá ser integralmente acessada em seu formato digital - para iPad, Android, PC e Mac - fazendo o download a partir do site: www.revistaRI.com.br

Também poderá gostar de...

0 Comentários