Empresa oferece consultoria para melhorar a equipe de trabalho por meio do espaço físico dos escritórios. Aumento da produtividade e do faturamento são alguns dos resultados.

O excesso de equipamentos eletrônicos, determinados materiais de construção, o tipo de iluminação e de ventilação em uma empresa são alguns dos fatores que podem ser nocivos à saúde física e emocional dos colaboradores e comprometer sua produção e relação de trabalho.

A Geobiologia, também chamada de Biologia da Construção, é o ramo da ciência em que se observa a relação dos ambientes com a saúde e bem estar de quem os habita. Para Allan Lopes, um dos pioneiros em difundir a Geobiologia no Brasil e fundador da Casa Saudável, o equilíbrio dos lugares permite que se tenha retorno em produtividade, criatividade e união da equipe. “A essência da Biologia da Construção é ajudar as edificações a serem mais saudáveis, a entregarem mais qualidade de vida e bem estar às pessoas e não apenas cumprir as necessidades funcionais e estéticas de cada ambiente”, explica Allan, que também é autor do livro Geobiologia – A arte do bem sentir.

Uma consultoria em Geobiologia inicia-se com uma visita ao local onde, com o auxílio de aparelhos, se avalia a qualidade do ar, da luz, a presença de campos magnéticos, de radiações do solo, entre outros. Depois se verifica quanto, como e onde esses fatores estão em desequilíbrio. A parte final é implementar as soluções, que podem ser simples como colocar plantas no ambiente, que purificam o ar e eliminam toxinas; retirar das mesas de trabalho as impressoras e aparelhos de fax, que emitem resíduos químicos no ar e utilizar lâmpadas de espectro amarelo, as mais indicadas. No caso da iluminação, Allan calcula que em um ambiente com luz em quantidade e qualidade adequadas a produtividade pode aumentar em até 13%. Outra orientação dada muito frequentemente por Allan em suas consultorias é evitar o uso de piso sintético que libera toxinas e gera eletricidade estática que, segundo ele, “rouba” a energia do corpo humano, resultando em um aumento de cansaço.

A construtora RKM é uma das empresas que realizou a consultoria geobiológica no escritório e teve o conceito de construção saudável incorporado aos seus projetos. “Usávamos lâmpadas com reatores e não reparávamos como faziam ruído. Além da troca do material, foi substituída inclusive a cor. Os reflexos foram imediatos.”, contou a diretora comercial e de relacionamento da construtora, Adriana Bordalo, em recente entrevista para o jornal Estado de Minas.

Uma pesquisa realizada pelo arquiteto Ormy Hutner Júnior, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, com colaboração de Allan Lopes, analisou o desempenho de algumas empresas após receberem uma consultoria geobiológica e aplicarem as mudanças sugeridas no ambiente. Diretores e colaboradores preencheram formulários e foram comparados aspectos como os níveis de stress e rendimentos pessoais de cada empregado, antes e depois de cada intervenção.

De acordo com a pesquisa, 67% das empresas tiveram uma diminuição da rotatividade dos funcionários e a mesma quantidade teve redução de acidentes de trabalho. Segundo Júnior, esses resultados podem estar ligados à melhora na concentração dos colaboradores em suas atividades profissionais. Além disso, 66% das empresas tiveram faturamento acima do esperado, equivalente a 25%, e todas elas tiveram que contratar mais funcionários. O arquiteto afirma em seu estudo que o consultor ainda é convidado a acompanhar regularmente a implantação das ações e que 100% das empresas estenderam essas ações para outros negócios.

Quanto aos colaboradores, a análise dos formulários indicou que cerca de 82% apresentaram melhoria na qualidade de vida, pois ganharam saúde e bem estar. Júnior ressalta que isso tem relação com a melhora do ambiente de trabalho, relatada por todos os funcionários, e na diminuição do nível de stress, destacada por também 82% deles.

[Atualizado em 22/11/2013] Fonte: Bárbara Rodrigues

Também poderá gostar de...

0 Comentários