Para ingressar no mundo do trabalho de hoje, o jovem precisa estar orientado sobre as etapas de um processo seletivo. Eventuais dificuldades na hora de confeccionar um currículo é um dos principais dilemas dos jovens na busca do primeiro emprego.

Para sanar estas dúvidas, a coordenadora da área de Triagem e Encaminhamento do Espro, Luciana Koyama, responde às principais dúvidas dos jovens e dá dicas para que eles se dêem bem durante o processo de seleção. Confira e esclareça suas dúvidas de como preencher o currículo, quais os dados de maior importância, qual a estrutura mais utilizada e outras informações básicas, que fazem a diferença na hora da triagem do selecionador.

Um currículo profissional deve conter os dados essenciais do candidato, tais como: nome, dados do endereço onde reside, formação acadêmica ou escolar, experiência profissional – mesmo que informal, sem registro em carteira – e cursos que tenha realizado como, por exemplo: informática, idiomas e profissionalizante.

Definir os objetivos profissionais é importante, porém não é um fator determinante na hora da escolha, pois o jovem pode não ter vivência profissional e o selecionador fará a entrevista de acordo com o perfil do candidato.

Para aqueles que não têm experiência profissional é importante, neste momento, destacar a disposição e entusiasmo e, principalmente, os motivos que o levam a querer o primeiro emprego.

Os jovens sempre questionam se é importante colocar foto em um currículo. Isso é bem relativo e depende do selecionador e do processo do qual ele está participando. A foto pode ajudar quando o selecionador recebe muitos currículos ao mesmo tempo e precisa analisar os dados sem a presença do candidato. Se optar por inserir foto, é importante que ela seja recente.

No caso de jovens, o ideal é que o currículo tenha apenas uma página. O diferencial está no conteúdo e nas experiências significativas que venham compor a carreira.

É importante que ele siga a seguinte estrutura:

• Dados pessoais;
• Dados residenciais;
• Dados escolares;
• Cursos extracurriculares, como: pacote Office, Corel Draw e Técnicas Administrativas – sempre citar a instituição de ensino;
• Experiência Profissional.

Sobre o Espro 

Com a missão de promover a inclusão social por meio de ações socioeducativas, mediação de acesso e integração ao mundo do trabalho, o Espro – Ensino Social Profissionalizante é uma organização sem fins lucrativos que se dedica à formação de jovens a partir de 14 anos, em situação de vulnerabilidade social, incluindo pessoas portadoras de deficiência, para o mundo do trabalho, com o objetivo de promover sua formação ética e cidadã.

Com mais de 33 anos de história, O Espro ajuda a unir o potencial dos jovens às necessidades do mercado. Por isso, oferece gratuitamente, em todo o Brasil, cursos de Formação para o Mundo do Trabalho, além de Programas de Aprendizagem, de acordo com a chamada Lei da Aprendizagem (lei 10.097/00), e de Estágio, tornando-se Agente de Integração.

Com sede no centro de São Paulo, o Espro também possui sete filiais e 64 unidades de atendimento em todo o Brasil. Além disso, atende mais de 22 mil jovens por ano e conta com mais de 650 empresas parceiras.

Os jovens podem se inscrever pelo site www.espro.org.br.

Também poderá gostar de...

0 Comentários