Um trecho de um poema de Victor Hugo diz: “Desejo que você ganhe dinheiro também, e que ao menos, uma vez, diga a ele quem é o dono de quem”. Todos nós precisamos de dinheiro e esta necessidade não é boa, nem ruim, é apenas uma necessidade, como tantas outras que temos. Beber água e comer também são necessidades e não questionamos sua presença ou ausência como fazemos com o dinheiro.

É muito comum ouvirmos pessoas dizerem orgulhosamente não precisarem de dinheiro para viver, ou precisarem de pouco dinheiro para viver, mas o mesmo não se ouve em relação a beber água, por exemplo. O assunto ter ou não ter dinheiro, ter ou não ter coisas, objetos pelos quais o dinheiro pode ser trocado desperta paixões que não são observadas em outras necessidades.

O fato é que o dinheiro não é um bem escasso, visto que foi inventado e é produzido pelo homem. Portanto, por não ser um recurso natural nunca faltará.

Pessoas se subordinam passivamente ao dinheiro e este é o caminho para ser dominado por ele. Quanto mais vezes a palavra “sim” for dita ao dinheiro ou a quem o possui, mais vezes “não” se ouvirá em retribuição.

Esta subordinação passiva deve dar lugar a uma ordenação ativa, ou seja, ter consciência de onde se está, do que se precisa e de onde se pode chegar com seu salário, renda ou capacidade de progredir.

O orçamento pessoal é uma ferramenta poderosa para a virada do jogo, para que um eventual desespero na busca de dinheiro não seja capaz de enganar o desesperado. Isso só nos levará para dívidas cada dia maiores, crendo que trocar uma dívida por outra é normal, ou que comprar mais um objeto é sinônimo de progresso na vida.

A ordenação do dinheiro que passa por sua vida depende exclusivamente de sua vontade, por isso que deve ser ativa. É uma atividade sua. Esta ordenação é o caminho para dominar seu dinheiro e para o crescimento acelerado da formação de patrimônio.

Ordenar seu dinheiro é sim dar ordens a ele, comandá-lo antes que ele encontre seu próprio caminho para uma nova conta de consumo. Ordenar o dinheiro é dizer a ele, e a você, quem está no comando, quem está no domínio de quem.

Mauro Calil - É palestrante, educador financeiro, fundador da Academia do Dinheiro, e autor dos livros “Separe uma verba para ser feliz” e “A receita do bolo”.

Também poderá gostar de...

0 Comentários