As grandes mudanças dentro de uma corporação efetivamente acontecem quando as pessoas estão engajadas e comprometidas.

As mudanças corporativas têm acontecido numa velocidade cada vez maior. E para gerir e conseguir bons resultados, os gestores e líderes precisam saber empreender e liderar processos de gestão de mudança, envolvendo e engajando os colaboradores para obter o melhor êxito no processo.

A Dextera Consultoria, especializada em Gestão de Mudança Organizacional, tem atuado para capacitar agentes de mudança, gestores de projetos e lideranças das demais áreas das empresas, dando a eles embasamento para conduzir as transformações com maior êxito. Por isso oferece ao mercado, nos próximos meses, workshops e programas de formação em gestão de mudança. “Estamos criando um novo conceito no mercado de como fazer gestão de mudança, uma competência que ainda é recente para as grandes empresas”, anuncia Simone Costa, diretora geral da Dextera Consultoria.

Foco nas pessoas

As mudanças nas organizações normalmente referem-se a estratégias, processos, práticas e sistemas, mas há um componente fundamental que deve ser priorizado: as pessoas. O êxito nos projetos acontece quando as pessoas efetivamente estiverem engajadas e comprometidas com a mudança.

As pessoas e as organizações possuem limites para absorver as mudanças. Uma metodologia focada em pessoas ajuda a melhorar a capacidade dos gestores para lidar com muitos projetos e mudanças sucessivas. “Uma das razões pelas quais as organizações não conseguem atingir ou recuperar os objetivos das iniciativas de mudanças é porque as grandes soluções são instaladas e não implementadas, acabando por criar um “gap” entre a solução idealizada e a realizada, e ocasionando perda de valores (tangíveis e intangíveis) para a empresa”, acrescenta explica Marco Land, diretor de Novos Negócios da Dextera Consultoria e responsável pela Operação Changefirst na América Latina.

Em grandes mudanças, o desafio é fazer com que a jornada entre o estado atual e o estado futuro seja mais gerenciável e menos difícil para os gestores e pessoas diretamente envolvidas. No entanto, é comum a maioria das pessoas tentar manter o status quo ou resistir à mudança, pois a sensação de perda de controle é inevitável. “Se a resistência não for tratada, as pessoas não serão capazes de se adaptar à mudança. Não conseguirão caminhar através da “curva de aceitação” e comprometer-se com a mudança”, diz Land.

Uma metodologia formal ajuda a construir o comprometimento com a jornada da mudança desde os estágios iniciais até o nível de “se apropriar” da mesma, pelos profissionais impactados. Avaliar e desenvolver a eficiência e eficácia dos líderes da mudança deve passar a ser um procedimento padrão nas organizações. Mudanças muitas vezes falham quando surge uma lacuna entre o que a alta direção anuncia e as subsequentes ações e comunicações departamentais que são adotadas no dia a dia. Não podemos ignorar os gestores locais e necessidade de seu forte alinhamento com o propósito compartilhado da mudança no nível organizacional. A metodologia também foca estes fatores como críticos para o sucesso de uma implementação de mudança na organização.

Fonte: Dextera - É uma consultoria com foco em gestão de mudança organizacional e experiência de 15 anos em empresas de grande porte, com escritórios em São Paulo e Buenos Aires. Mais informações: www.dextera.com.br

               

Também poderá gostar de...

0 Comentários