Muito tem se falado sobre a importância da formação de equipes multidisciplinares para atuar nos mais variados segmentos da prestação de serviços. “Antes de se pensar nos profissionais que integrarão o time, é necessário estabelecer algumas metas: definir o tipo de atividade; a abrangência; o público a ser atendido, e o que esperar desse trabalho. Feito isso, traça-se a maneira de atuar, a fim de atingir tais objetivos”, ensina Marcelo Pardini, da PAC (Pardini Assessoria e Comunicação), responsável por implantar um novo método de trabalho no JL Treinamentos, centro de referência no preparo de animais de Baliza e Tambor, em Sorocaba/SP.

Em se tratando de atuação na área do Agronegócio, o que se propõe atualmente é que o cliente seja visto como um todo. Desta maneira, é importante a participação de vários profissionais que atuem em áreas correlatas. Uma vez estabelecido tais premissas, deve-se fazer um estudo bem detalhado do público-alvo, isto é, quais pessoas serão atendidas por esta equipe e qual universo elas provêm?

Para a seleção da equipe, é fundamental estabelecer, em princípio, que independentemente da área de atuação, os profissionais convidados a participar do trabalho deverão ser gabaritados, com boa qualificação profissional técnico-científica. “Além de seus currículos, deverão ser observados rigorosamente aspectos éticos e morais. Bem como, examinadas a capacidade individual de trabalhar em equipe e a facilidade em obedecer a um esquema hierárquico, onde cada um tenha consciência de sua função e de seus limites”, diz o assessor.

Feito isso, é desejável que já numa primeira entrevista sejam apresentados aos candidatos cronogramas e organogramas bem estudados para que os mesmos tenham ideia daquilo que os espera em relação à sua atuação. Por fim, para que o trabalho funcione ordeiramente, é necessário que se estabeleça um sistema de referência e contra-referência com a finalidade de deixar bem claro desde o início a quem cada indivíduo deve se reportar em caso de dúvidas. “Essa regra deve ser estabelecida tão logo o trabalho seja iniciado, tendo fundamentalmente reuniões precedidas de avaliações para que problemas de fácil resolução não se transformem em situações insustentáveis”, instrui Pardini.

Ao final de toda esta caminhada, a equipe profissional irá atuar em sintonia, chegando aos objetivos desejados. “É exatamente o que aconteceu com o JL Treinamentos”, afirma João Leão, titular do projeto que mantém junto com seu irmão mais novo, Ailson. “Quando fechamos o acordo com a PAC, não imaginávamos a importância do trabalho de Comunicação, Marketing e Vendas desenvolvido pelo Pardini. Estamos totalmente satisfeitos”.

O foco é criar soluções que atinjam as expectativas dos clientes através de uma metodologia de trabalho fundamentada em três pontos, atuando na melhoria do desempenho, da competitividade e da lucratividade da empresa contratante. “O Pardini nos mostrou o quanto é importante estudarmos o mercado em que atuamos, conhecendo a fundo o negócio e o público-alvo”, fala Ailson. “Com algumas ações de Marketing, nós passamos a agregar valor à nossa marca, resultando num balanço rentável, valorizando nossos investimentos em Comunicação”, relata João. “Por fim, ele também valorizou e fez transparecer as qualidades inerentes a nós, tais quais, a busca pela excelência nos serviços e o amor pelos cavalos”.

Com tudo isso, o JL Treinamentos visa a ser o principal centro de preparação de animais de Baliza e Tambor do país, sempre buscando a evolução, de maneira centrada no trabalho e com muita humildade, valorizando o aprendizado nas vitórias e, sobretudo, nas derrotas.

 

Também poderá gostar de...

0 Comentários