O setor de beleza é um dos que mais impulsiona a abertura de novos negócios, uma vez que oferece os tipos de serviços que o brasileiro mais consome, onde embora o número de estabelecimentos tenha crescido, ainda há muito espaço para bons profissionais.

Somente em São Paulo foram abertas 2.445 empresas de prestação de serviços na área de estética, segundo dados da Junta Comercial. São clínicas de estética, salões de beleza e uma série de negócios que oferecem os tipos de serviços em que o brasileiro mais tem investido. O aumento da renda da classe C e, especialmente, das mulheres, impulsionam o setor. Um estudo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomercio) mostrou que os gastos com cabeleleiros, por exemplo, cresceu 44% nos últimos 6 anos.

“O baixo investimento no negócio e o rápido retorno é o que mais chama atenção dos empreendedores,” afirma Iuri Rossi, diretor da LaserStar, franquia na área de fotodepilação que em pouco mais de um ano já soma 40 unidades em funcionamento. “Claro que a concorrência cresce no mesmo ritmo, mas ainda há espaço para muita gente, uma vez que o gasto com serviços de estética é algo cada vez mais frequente na rotina do brasileiro.”

Segundo o especialista, não adianta, no entanto, querer aproveitar a boa fase do mercado sem estar preparado para isto. “Entender este mercado, saber construir clientela e manter a qualidade dos serviços prestados são vitais para a sobrevivência do negócio.”

Cliente satisfeito vale por dois

Oferecer qualidade é mais importante que oferecer preço. “O preço acessível pode ser o responsável por atingir o cliente que nunca entrou no estabelecimento, mas é a qualidade do serviço prestado que fará a pessoa voltar uma segunda vez,” afirma Rossi. Outro ponto é que o cliente satisfeito passa a referenciar o estabelecimento para conhecidos. A esta lógica também vale para a relação contrária, a diferença é que o cliente insatisfeito costuma ser bem mais disposto a divulgar um atendimento ruim.


Inovar é sempre bom negócio

Em um bairro com 100 centros de estética que oferecem um serviço parecido, chama mais atenção o que tem um diferencial inovador, seja em tecnologia, longevidade do tratamento ou praticidade de aplicação. “O nosso ramo, por exemplo, é a depilação. Mas não oferecemos um método qualquer. Oferecemos ao cliente depilação sem dor e duradoura, a partir de um equipamento super tecnológico. Estes diferenciais é que fazem nossas unidades estarem sempre movimentadas.”

Fuja da zona de conforto

Estar de olho na concorrência e no que o seu cliente deseja deve ser um exercício diário. Segundo Marlon, é preciso estar atento aos sinais que o mercado dá. “O concorrente fará um pacote diferente para o fim de ano, um funcionário está sendo alvo de reclamações constantes, o ar-condicionado quebrado está irritando as pessoas... Qualquer sinal de que algo vai mal ou de que alguma situação pode mudar merece uma análise atenciosa.”

Não troque o certo pelo duvidoso

É preciso ser crítico com a própria ideia de negócio e avaliar muito bem o mercado antes de apostar fichas. “Um novo negócio não pode ser tratado como um jogo. É preciso ter certeza que o serviço será bom suficiente, terá clientela suficiente e que você terá tempo suficiente para gerir o negócio ou então profissionais confiáveis para suprirem sua falta.”

Também poderá gostar de...

0 Comentários