Pesquisar este blog

Carregando...


Os anúncios de queda nos juros feitos pelos bancos parecem ter se refletido na confiança do consumidor brasileiro. O Índice Nacional de Confiança do Consumidor (INEC) de abril, divulgado nesta sexta-feira, 27 de abril, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), indica que o brasileiro planeja aumentar as compras de bens de maior valor nos próximos meses.

O indicador de compras de bens de maior valor subiu 1,5% em abril, na comparação com março, e ajudou o INEC semanter estável no mês, com ligeira queda de 0,2% ante o mês anterior. As 2.002 entrevistas da pesquisa foram feitas entre os dias 12 e 16 deste mês, pouco depois do primeiro ciclo de anúncio de redução das taxas de juros pelas instituições financeiras.

“É possível deduzir que a redução dos juros tenha influenciado o indicador de compras”, explica Marcelo Azevedo, economista da CNI responsável pela pesquisa. Ele lembra que o INEC tem mostrado estabilidade desde meados do ano passado, alternando leves altas e pequenas quedas. Em abril, o INEC ficou em 113 pontos, ante 113,2 pontos em março e 112 pontos em abril do ano passado. Ao longo desse tempo, variou entre a mínima de 111,8, em junho passado, e 113,6, em janeiro deste ano. “O indicador encontrou um novo patamar, por enquanto”, afirma Azevedo.

Na edição atual, as expectativas em relação à inflação tiveram uma melhora de 0,5% ante março e de 5,9% na comparação com abril do ano passado. A expectativa quanto ao desemprego também melhorou, tendo subido 2,6% em relação ao mês anterior.

Em compensação, as expectativas quanto à renda pessoal, à situação financeira e ao endividamento pioraram. No indicador de expectativa de renda pessoal, a queda foi de 2,4% ante março, ainda que esteja melhor do que abril de 2011, com um aumento de 0,7%. Em relação à situação financeira, houve queda de 1,1% em relação a março e de 0,9% em relação a abril de 2011.

O endividamento do brasileiro aumentou. Segundo a pesquisa da CNI, houve queda de 1,7% nesse indicador (o que indica piora no endividamento) na comparação com o mês anterior, com aumento de 0,7% na comparação com abril de 2011.

Também poderá gostar de...

0 Comentários