Compartilhamento de soluções, redução de custos nas compras e de investimentos são algumas vantagens da nova entidade associativa, a Cenetic - Central de Negócios de Tecnologia da Informação e Comunicação, fundada por 15 empresas do setor de Tecnologia da Informação sediadas em Curitiba-PR, desde o dia 10/01.

Ela objetiva ampliar a competitividade e a lucratividade dos associados, além de ser uma alternativa para que as empresas, de pequeno e médio porte, fortaleçam seus negócios, ampliem o acesso a mercados e o poder de enfrentamento da concorrência. Compras conjuntas, ações de marketing, venda compartilhada de serviços, prospecção de tendências tecnológicas, oportunidades de novos negócios e compartilhamento de soluções são algumas possibilidades da nova entidade associativa.

Leonardo Matt, presidente do Arranjo Produtivo Local (APL) de Tecnologia da Informação (TI) e Software de Curitiba, explica que a Cenetic complementa as ações iniciadas no APL. Segundo ele, antes da formalização da nova entidade muitas ações eram inviabilizadas por falta de caixa e de suporte logístico. "Neste primeiro ano, vamos concentrar os esforços para efetuar compras conjuntas e trabalhar questões que permitam o crescimento da entidade, para que futuramente possamos atuar com a venda partilhada de serviços de TI", avalia.

Para Edison Charavara, consultor do Sebrae/PR que acompanha o APL de Software, a fundação da Central de Negócios é fundamental para elevar a competitividade das micro e pequenas empresas do setor. O amadurecimento e o entendimento dos empresários do APL sobre a importância do novo instrumento permitiu que a Cenetic fosse constituída em pouco tempo. Normalmente, o prazo para que uma Central de Negócios seja formalizada é de 18 meses. "A Central de Negócios é uma estratégia de mercado muito interessante para o fortalecimento das empresas do setor. A rapidez da tomada de decisões demonstra a maturidade do grupo e reflete um importante aprendizado institucional. Creio que a nova entidade avance rapidamente, gerando ganhos para os envolvidos e novas adesões".

Oscar Monteiro, empresário da OSM Sistemas e coordenador-geral da Cenetic, esclarece que os próximos passos da Central de Negócios são o registro em cartório da associação e a elaboração do código de ética e do regimento interno. O coordenador explica que pelo fato do capital humano ser o principal recurso das empresas de TI, as primeiras negociações feitas pela Central deverão estar relacionadas a vale-refeição e seguro saúde. "A transação conjunta trará ganhos imediatos para as empresas fundadoras e para os novos associados. As negociações iniciais servirão de aprendizado para os casos mais complexos e a experiência das centrais de Foz do Iguaçu e Londrina com esse tipo de transação foi muito positiva", ressalta Monteiro.

Durante a reunião de fundação da Cenetic, realizada na sede do Sebrae/PR, representantes das empresas fundadoras aprovaram o estatuto da nova Central de Negócios e os integrantes indicados para compor o Conselho de Administração e o Conselho Fiscal e de Ética.

Luiz Alberto Alano, empresário da Equiplano e sócio-fundador da Cenetic, comenta que os bons resultados alcançados com a realização de treinamentos conjuntos pelo APL de TI o motivaram a aderir a Central de Negócios. "A expectativa agora é economizar em aquisições conjuntas. Minha empresa conta com cerca de quarenta de funcionários, então qualquer economia individual, multiplicada pelo total de integrantes da equipe gera redução de gastos mensal. Ao longo do ano, o valor pode ser considerável. Com essa economia, ganhamos fôlego para crescer e investir em outras necessidades", nota.

O Sebrae/PR apoia a formação de Centrais de Negócios investindo horas técnicas e alocando profissionais para auxiliar nas etapas de constituição. Foi o que ocorreu no caso da Cenetic. A metodologia empregada pela instituição visa medir, por meio de indicadores, a evolução das empresas antes de depois da existência da Central.

Os empresários de Curitiba inspiraram-se na iniciativa de empreendedores de Londrina, norte do Estado, que constituíram a Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos (CINTEC), a primeira central de negócios do Brasil fundada por desenvolvedoras de softwares. Além da CINTEC, o APL Iguassu-IT, com área de ação na região oeste do Estado, também iniciou o processo de constituição de uma central de negócios. A adesão Cenetic é aberta a qualquer empresa do setor, não precisando necessariamente ter sede em Curitiba. Informações podem ser obtidas pelo e-mail oscar@osmsistemas.com.br

Também poderá gostar de...

0 Comentários