A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, por meio de suas unidades de Agrobiologia e de Transferência de Tecnologia, abriu edital para selecionar empresas interessadas em produzir e comercializar o chamado xaxim agroecológico, desenvolvido por meio de tecnologia de enraizamento vegetal que encontra-se protegida por pedido de patente depositado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Depois de muita pesquisa, está próximo o dia em que o consumidor de vasos de xaxim terá a opção de cultivar suas orquídeas, violetas e outras plantas com tecnologia sustentável gerada pela Embrapa, sem utilizar a planta Dicksonia selowiana, espécie em extinção cuja extração está proibida por lei e de cujo tronco se extrai o xaxim tradicional.

O xaxim agroecológico foi desenvolvido na Embrapa Agrobiologia (Seropédica, RJ) e apresenta capacidade de retenção de água e de fornecimento de nutrientes similares ao xaxim tradicional, o que permite o bom desenvolvimento das plantas. Ele explora a grande capacidade de enraizamento do milheto, espécie vegetal que pode ser usada para formar um emaranhado de raízes com o substrato, gerando uma estrutura em formato de vaso, cujas paredes laterais são impermeabilizadas com aplicação de cera.

Marco Antonio de Almeida Leal, pesquisador da Embrapa Agrobiologia responsável pela inovação, conta como surgiu o xaxim: “Tive essa ideia quando estava desenvolvendo um experimento de milheto e percebi que as raízes da planta se desenvolviam muito e rapidamente”. A partir dessa observação, o pesquisador passou a desenvolver e aprimorar a ideia, e agora seu maior interesse é colocá-la no mercado. “É muito gratificante perceber que existe demanda para essa tecnologia”, afirma Leal.

“Apesar de já existirem algumas alternativas de produtos, fabricados no Brasil ou importados, a tecnologia da Embrapa é inovadora e tem diferenciais que complementam o conjunto de opções oferecidas aos consumidores”, afirma Fernando Matsuura, gerente do Escritório de Negócios de Campinas da Embrapa Transferência de Tecnologia. O processo de produção é praticamente agrícola e pouco depende de equipamentos industriais, lembra ele.

Sobre o edital

Desde que o produto foi apresentado em feiras e exposições, a Embrapa recebeu diversas demandas de interessados em seu processo de produção. Por isso, agora lança o edital de convocação pública, que foi divulgado no Diário Oficial da União, em janeiro, e que está disponível nos sites http://snt.sede.embrapa.br/licitacao/ e http://www.cnpab.embrapa.br/licitacoes/licitacoes_editais.html.

As empresas interessadas devem atender a alguns requisitos descritos no documento e têm até o dia 2 de março, às 17 horas, para envio da documentação requerida.

Também poderá gostar de...

0 Comentários