Com o objetivo de diversificar as fontes de captação e ampliar a estrutura de funding para Crédito Imobiliário, o Santander Brasil iniciou em janeiro a comercialização de LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) no Varejo.

O banco já oferece aos seus clientes do segmento Van Gogh, de alta renda, a possibilidade de investir em títulos dessa natureza. O investimento mínimo é R$ 30 mil e os prazos podem ser de 181 ou 361 dias. A rentabilidade, que varia conforme as condições de produto, chega a 88% do CDI, por conta da isenção de imposto de renda, um investimento em LCI a 88% do CDI gera o mesmo retorno que uma aplicação em um título com imposto de renda que tenha retorno pré-fixado em cerca de 110% do CDI. A contratação é feita na rede de agências.

“O Crédito Imobiliário é a modalidade de financiamento que mais cresce no Brasil. Nesse ritmo, naturalmente em alguns anos a Poupança deixará de suprir toda a necessidade de funding. Por isso, nos antecipamos para diversificar a estrutura de captações. Poupança continuará sendo a principal fonte de funding do Crédito Imobiliário, mas esse novo instrumento vai nos ajudar a compor esse funding e vai ganhar importância gradualmente”, diz José Roberto Machado, diretor-executivo de Negócios Imobiliários do banco.

“As LCIs representam uma ótima alternativa para compor a carteira de investimentos de um cliente de alta renda. O cliente sempre deve ter um colchão de segurança, com aplicações que podem ser resgatadas a qualquer momento, mas pode diversificar com instrumentos de maior rentabilidade e cujo resgate se dá ao final do prazo de investimento. É o caso das LCIs, que são isentas de imposto de renda para pessoa física e por isso geralmente têm uma rentabilidade real maior do que outras opções de renda fixa”, diz Robert Wieselberg, superintendente executivo do segmento Van Gogh do Santander

Também poderá gostar de...

0 Comentários