A indústria de fundos de investimento registrou captação líquida de R$ 85 bilhões em 2011, o terceiro maior resultado da série, inferior ao recorde de R$ 114 bilhões, registrado em 2010, e próximo aos R$ 87,6 bilhões registrados em 2009. O resultado foi influenciado pela categoria Renda Fixa, cuja captação líquida de R$ 80 bilhões foi a maior desde 2002. Esse desempenho, no entanto, foi afetado pela mudança na classificação de um fundo da categoria Multimercados, que fechou o ano com resgate líquido de R$ 47 bilhões, para a categoria Renda Fixa, no valor de R$ 28 bilhões. Descontando os efeitos dessa mudança, a captação da categoria Renda Fixa seria de R$ 52 bilhões e o resgate da categoria Multimercados, de R$ 19 bilhões.

Em dezembro, a indústria registrou resgate líquido de R$ 1,7 bilhão, influenciado pelas categorias Curto Prazo, Referenciado DI e Renda Fixa, refletindo um movimento típico de final de ano. A captação líquida das categorias FIDC, Previdência e Multimercados, todavia, compensaram parcialmente esses resgates.

Entre os tipos com Patrimônio Líquido mais significativo, os fundos Renda Fixa Índices e Multimercados Juros e Moedas apresentaram o melhor desempenho de 2011, com rentabilidades de 14,33% e 12,53%, respectivamente. Com base no mesmo critério, os tipos Ações Dividendos e Ações Livre foram destaque em dezembro, com altas de 4,64% e 2,36%, respectivamente. O tipo Cambial, com PL inferior a R$ 1 bilhão, registrou alta de 15,23% no ano e 3,3% em dezembro.

Fonte: Abima

Também poderá gostar de...

0 Comentários